DICIONÁRIO DE EXPRESSÕES E FRASES LATINAS

Compilado por HENERIK KOCHER

Home - Introdução - Bibliografia - Abreviaturas

A  B  C  D  E  F  G  H  I  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  VZ

P1  P2  P3  P4  P5  P6  P7  P8  P9  P10  P11  P12

P11: 2001-2200

2001. Pro re nitorem, et gloriam pro copia. [Plauto, Aulularia 497] A elegância de acordo com a fortuna, e a glória de acordo com seus meios.

2002. Pro rege et patria. [Divisa] Pelo rei e pela pátria.

2003. Pro rege, lege et grege. [Divisa] Pelo rei, pela lei e pelo povo,

2004. Pro rege saepe; pro patria semper. [Divisa de Colbert] Pelo rei, muitas vezes; pela pátria, sempre.

2005. Pro salute populi. [Divisa] Pela segurança do povo.

2006. Pro São Paulo fiant eximia. [Divisa] Por São Paulo, façam-se coisas grandes.

2007. Pro scientia et religione. [Divisa da Universidade de Denver, EUA] Pela ciência e pela religião.

2008. Pro scientia et sapientia. [Divisa da Universidade de Mississipe, EUA] Pelo conhecimento e sabedoria.

2009. Pro societate. Em benefício da sociedade.

2010. Pro solo puncto caruit Martinus asello. Por um ponto, Martinho perdeu seu burro. Por um ponto perdeu o diabo o mundo. (=Conta-se que Martinho, Bispo da Abadia de Asello, na Itália, determinou que se escrevesse na entrada da abadia a frase Porta, patens esto, nulli claudaris honesto. Essa frase significava Porta, permanece aberta; não fiques fechada para nenhuma pessoa honesta. Mas o operário encarregado da pintura errou na colocação da vírgula, e a frase ficou Porta, patens esto nulli, claudaris honesto, passando a significar Porta, não te abras para ninguém; permanece fechada para o honesto. O Papa, ao passar diante da inscrição, ficou escandalizado com a frase, e demitiu Martinho, entregando a direção da Abadia a outro, que mandou substituir a frase por Pro solo puncto caruit Martinus Asello, isto é, Por um único ponto, Martinho perdeu a Abadia de Asello. Como Asello, em italiano, significa asno, divulgou-se, em várias línguas, a tradução Por um ponto, Martinho perdeu seu burro.) VIDE: Ob solum punctum perdidit Martinus asellum. Ob unum punctum perdidit Martinus asellum. Uno pro puncto caruit Martinus asello.

2011. Pro soluto. [Jur] A título de pagamento.

2012. Pro solvendo. [Jur] Para pagar. Destinado ao pagamento.

2013. Pro sua causa quisque disertus erit. [Medina 601] A favor de sua causa, qualquer pessoa será eloqüente. Para seu proveito, cada um sabe. Pro sua causa quisque disertus erat. [Ovídio, Fasti 4.112] Para seu proveito, todo mundo era eloqüente. VIDE: Ad commodum suum quisquis callidus est.

2014. Pro sua parte. Cada um de acordo com seus recursos.

2015. Pro tanto. Para tanto.

2016. Pro te solo crucifixus est Christus? Cristo foi crucificado para salvar só a ti? O sol nasce para todos. Todos somos filhos de Adão e Eva. Todos somos filhos de Deus. VIDE: Cuncti gens una sumus. Omnes filii Dei sumus.

2017. Pro tempore. [Jur / Black 1426] Para certo tempo. De acordo com as necessidades. Segundo as circunstâncias. Temporariamente.

2018. Pro tempore et pro re. Conforme o tempo e a ocasião.

2019. Pro thesauro mihi carbones exhibuisti. [Luciano / Schottus, Adagia 27] Em lugar do tesouro, mostraste-me carvões. Fui logrado. Pro thesauro carbones. [Seybold 283]  VIDE: Carbonem pro thesauro invenimus. Carbonem pro thesauro. Carbones thesaurus erant. Sub specie auri carbones. Thesaurus carbones erant.

2020. Pro una libera patria pugnavi. [Divisa de Sorocaba, SP] Pugnei por uma pátria unida e livre.

2021. Pro vehiculo est in via comes facundus. [Albertatius 1123] Andando de dois se encurta caminho. VIDE: Comes facundus in via pro vehiculo est. Comes iucundus in via pro vehiculo est. Facetus comes in via pro vehiculo est. Nullum iter longum est, amico comitante.

2022. Pro verbis, verba, munus pro munere reddi convenit. Convém pagar palavras com palavras, serviços com serviços. VIDE: Res dare pro rebus, pro verbis verba dare solemus. Res vis? Res porta. Pro verbis, verba reporta.

2023. Pro veritate habetur. É tido como coisa verdadeira. VIDE: Res iudicata pro veritate habetur.

2024. Pro veteri debito accipimus stramen avenae. [Bebel, Adagia Germanica] Por dívida antiga aceitamos palha de aveia. De ruim pagador, em farelos. VIDE: Ab improbo debitore quidvis accipe. Accipias paleam, si non vult solvere nequam. Arripias paleas, si non vult solvere nequam debitor; accipias, si miser est, paleas. Debitor, accipias, si miser est, paleas.

2025. Pro viribus. Com toda força.

2026. Pro vita. [Divisa] Pela vida.

2027. Pro vitio virtus crimina saepe tulit. [Ovídio, Remedium Amoris 324] Muitas vezes a virtude foi condenada como se fosse um vício.

2028. Proba est materia, si probum adhibeas artificem. [Erasmo, Adagia 3.6.14] O material é bom, se se usa um bom artífice. Para bom mestre não há má ferramenta. Proba materia, probo artifici. [Grynaeus 152] Proba materies data est, si probum adhibes fabrum. [Plauto, Poenulus 913] VIDE: Probae materiae probus est adhibendus faber.

2029. Proba merx facile emptorem reperit. [Seybold 281] Mercadoria excelente facilmente encontra comprador. O bom vinho escusa pregão. O bom pano na arca se vende. Proba merx facile emptorem reperit, tametsi in abstruso sita est. [Plauto, Poenulus 338] Mercadoria de boa qualidade facilmente encontra comprador, mesmo que esteja escondida. VIDE: Merce proba emptor adest ultro.

2030. Proba te haud barbarum esse! Latine loquere! Mostra que tu não és um estrangeiro! Fala em latim!

2031. Probabilius est quod non. O mais provável é que não.

2032. Probae etsi in segetem sunt deteriorem datae fruges, tamen ipsae suaptae natura enitent. [Áccio, Atreus] Sementes boas, mesmo que sejam plantadas em terra ruim, se distinguirão por sua própria natureza.

2033. Probae materiae probus est adhibendus faber. [Publílio Siro] Para um bom material deve-se usar um bom operário. Para bom mestre não há má ferramenta. VIDE: Proba est materia, si probum adhibeas artificem. Proba materia, probo artifici. Proba materies est, si probum adhibes fabrum.

2034. Probanda salsamenta egenti carnium. [Schottus, Adagia 605] Quem não dispõe de carne, deve experimentar peixe salgado. Quem não tem pão alvo, come do ralo. Quem não tem cã,o caça com gato. Probanda salsamenta ubi desunt carnes. [Dumaine 238] Deve-se comer peixe salgado, quando falta carne fresca. VIDE: Salsamento egenti carnibus contentum esse oportet. Si carnes non affuerint, in salsamentis acquiescendum. Si caro non adsit, salsamentum adhibendum. Si deficit faenum, accipe stramen. Si non adsunt carnes, tarico contentos esse oportet. Taricus bone consulitur, ubi desunt carnes.

2035. Probandi necessitas incumbit illi qui agit. [Jur / Black 1428] A necessidade de provar recai no autor da ação.

2036. Probare amicos difficile est re prospera. [Publílio Siro] É difícil avaliar os amigos na prosperidade. É na adversidade que se conhecem os amigos. Probare amicos in re adversa facilius est. [Tosi 1307] Na adversidade é mais fácil avaliar os amigos. VIDE: Amicus certus in re incerta cernitur.

2037. Probare oportet, non sufficit dicere. [Jur] É preciso provar; não basta afirmar. Probare oportet, nec sufficit dicere. [Agostinho Barbosa, Thesaurus Locorum Communium Jurisprudentiae 179].

2038. Probatio dilectionis exhibitio est operis. [S.Gregório / Medina 590] A prova do amor é a exibição da obra. Probatio amoris exhibitio est operis. [Medina 658] O amor e a fé nas obras se vê. VIDE: Claret amor factis, non secus atque fides.

2039. Probatio fortior debiliorem tollit. [Jur] A prova mais forte destrói a mais fraca.

2040. Probatio incumbit asserenti. [Jur / Júlio Nogueira, A Linguagem Usual e a Composição 377] A prova cabe a quem afirma. Probatio incumbit afirmanti. VIDE: Affirmanti, non neganti, incumbit probatio. Affirmanti incumbit probatio. Alleganti probatio incumbit. Ei incumbit probatio, qui dicit, non qui negat. Factum asseverans onus subit probationis.

2041. Probatio mutatae voluntatis ab heredibus exigenda est. [Ulpiano, Digesta 32.11.12] A prova da mudança da vontade deve ser exigida dos herdeiros.

2042. Probatio per testes eamdem vim quam per instrumenta habet. [Jur] A prova testemunhal tem a mesma força que a documental.

2043. Probatio vincit praesumptionem. [Jur / DAPR 319] A prova vence a presunção. VIDE: Praesumptio caedit veritati.

2044. Probatione non indigent manifesta. [Jur] As coisas evidentes não exigem comprovação. VIDE: Manifesta non indigent probatione. Manifesta probatione non indigent. Quod per se patet, non indiget probatione.

2045. Probationes debent esse evidentes, scilicet perspicuae et faciles intellegi. [Jur / Broom 1429] As provas devem ser evidentes, isto é, transparentes e fáceis de serem entendidas.

2046. Probatis extremis, praesumuntur media. [Broom 1429] Comprovados os extremos, presumem-se os procedimentos intermediários.

2047. Probatum est. [Jur / Black 1429] Está comprovado.

2048. Probavit non rem publicam suam esse, sed se rei publicae. [Sêneca, De Clementia 1.19.8] (O rei) mostrou que ele é que pertence ao país, e não o país a ele.

2049. Probe vixit, improbos vinxit, hostes vicit. [Inscrição em túmulo] Viveu honestamente, prendeu os desonestos, venceu os inimigos.

2050. Probitas laudatur, et alget. [Juvenal, Satirae 1.74] A honestidade é gabada, mas morre de frio.

2051. Probitas verus honor. [Divisa] A honestidade é a verdadeira glória.

2052. Probitas viri per comparationem lucidius apparet. [VES 118] O valor de um homem brilha mais pela confrontação.

2053. Probitate et labore. [Divisa] Com honestidade e trabalho.

2054. Problema Archimedeum. [Manúcio, Adagia 1380] Um problema de Arquimedes. (=Diz-se de uma questão complicada, que ninguém ou poucos conseguem entender).

2055. Probo beneficium qui dat, ex parte accipit. [Publílio Siro] Quem presta benefício a um homem honesto, de certa maneira também recebe. Quem ao digno fez bem, fê-lo a ele e a si também. Bem fazer nunca se perde. VIDE: Beneficium dando accepit, qui digno dedit.

2056. Probo bona fama maxima est hereditas. [Publílio Siro] Para o homem honesto uma boa reputação é a melhor herança.

2057. Probum non paenitet. [Divisa] O homem honesto não se arrepende.

2058. Probus invidet nemini. [Platão] O homem honesto não tem inveja de ninguém.

2059. Probus libertus sine natura est filius. [Publílio Siro] O escravo honesto liberto é um filho sem a intervenção da natureza.

2060. Procellae quanto plus habent virium, tanto minus temporis. [Sêneca, Quaestiones Naturales 7.9] As tempestades, quanto mais força têm, tanto menos duram. O que é intenso, dura pouco. VIDE: Ignis, quo clarior fulsit, citius exstinguitur. Nihil vehemens durabile. Quod est violentum, non est durabile.

2061. Procerum domus. [Tácito, Annales 4.63] As casas dos patrícios. VIDE: Domus Procerum.

2062. Procerum superbia deficit cum rex adest. O orgulho dos nobres desaparece quando o rei está presente. VIDE: De principatu contendebant sidera; sol oritur: omnis cessat contentio. Procerum superbia deficit, cum rex adest.

2063. Procreare liberos lepidum est onus. [Plauto, Miles Gloriosus 681] Fazer filhos é um encargo prazeroso. VIDE: Ultroneus dolor est creare liberos. Ultroneus dolor est parare liberos.

2064. Procrastinare lusitanum est. [Eça de Queirós, A Ilustre Casa de Ramires 1] Adiar é próprio do português.

2065. Procul a Iove, procul a fulmine. [Suidas / Albertatius 1113] Longe de Júpiter, longe do raio. Raio não cai em pau deitado. Quanto mais alto o coqueiro, maior é o tombo. Procul a Iove et fulmine. [Apostólio 16.51] Procul a Iove, procul a fulgure. Procul a numine, procul a fulmine. Longe do deus, longe do raio. VIDE: Absenti non nocet anguis. Cum domino semper pugna sinistra fuit. Cum principe non pugnandum. Fuge lites cum viro maiore. Porro a Iove atque fulmine.

2066. Procul a pedibus equinis! [Erasmo, Adagia 1.3.95] (Fica) longe dos pés do cavalo! Não te metas entre martelo e bigorna. VIDE: Ab equi pedibus procul secedite. Ab equinis pedibus procul recede.

2067. Procul ab oculis nostris urbs nostra diripiatur, incendatur. [Tito Lívio, Ab Urbe Condita 45.24] Longe dos nossos olhos, nossa cidade está sendo saqueada, incendiada.

2068. Procul ab oculis, procul a corde. Longe dos olhos, longe do coração. Procul ex oculis, procul a corde. [L. Rhodin, Swenska Ordsprak 120] Procul ex oculis, procul ex corde. [J.L.Frisch, Wörterbuch 42] Procul ex oculis, procul ex mente. [Gaal 136; DAPR 397] VIDE: Absentes nec amor, nec habet mors invida amicos. Cum autem sublatus fuerit ab oculis, etiam cito transit a mente. Quantum oculis, animo tam procul ibit amor. Qui procul est oculis, procul est a limine cordis. Qui semotus sit ab oculis, eumdem ab animo quoque semotum esse. Quod oculus non videt, cor non desiderat. Quod procul ab oculis, procul ab animo. Quod raro cernit oculi lux, cor cito spernit. Tam procul ex oculis, quam procul ex corde. Tam procul ab oculis, quam procul a corde.

2069. Procul amici sunt viri in malis siti. [Schottus, Adagia 25] Os amigos ficam longe dos homens infelizes. VIDE: Est enim amicus secundum tempus suum, et non permanebit in die tribulationis. Infortunati procul amici. Viri infortunati procul amici.

2070. Procul hinc, procul este, severi! [Ovídio, Amores 2.1.3] Fora daqui, fora, ó gente séria!

2071. Procul hinc, procul hinc! Fora! Fora daqui!

2072. Procul negotiis. [Horácio, Epodon 2.1] Longe dos negócios. Longe das atividades.

2073. Procul, o procul este, profani! [Virgílio, Eneida 6.258] Longe, ficai longe, profanos!

2074. Procul omen abesto! [Ovídio, Amores 1.14.41] Longe de nós esse agouro! VIDE: Dii omen avertant!

2075. Procul videns, comminus videns nihil. [Robert Bland, Proverbs 143] Vê as coisas que estão longe, mas não vê nada que esteja perto. VIDE: Cupidus futuri, fis rudis praesentium. Tendens in alta, terram non vides.

2076. Procurator est qui aliena negotia mandatu domini administrat. [Digesta 3.3.1] Procurador é aquele que administra negócios alheios com mandato do proprietário.

2077. Prodenda quia sunt prodita. [Plínio Antigo, Historia Naturalis 2.85] Devem ser transmitidas porque foram transmitidas. VIDE: Narrata refero. Relata refero.

2077a. Proderit haud stomacho quidquid sit dulce palato. [Samuel Singer, Thesaurus Proverbiorum Medii Aevi 245] Nem tudo que é doce para a boca fará bem ao estômago. O que é bom para um, é mau para outro. O que é doce para a boca, é amargo para o coração. VIDE: Funera quod dat huic, aliis dat tempora vitae.

2078. Prodesse enim sibi unusquisque, dum alii non nocet, non prohibetur. [Digesta 39.3.1.11] A ninguém é proibido tirar proveito para si, desde que não prejudique a outrem.

2079. Prodesse magis quam praeesse. [RSB 64.8] Antes ser útil que comandar. VIDE: Magis prodesse quam praeesse.

2080. Prodesse quam conspici. [Divisa] Antes ser útil que admirado.

2081. Prodesse qui vult nec potest, aeque est miser. [Publílio Siro] Quem quer ajudar, mas não pode, é igualmente infeliz.

2082. Prodest an obest gloria? [Ovídio, Metamorphoses 11.120, adaptado] A glória favorece ou prejudica?

2083. Prodest cautela plus quam postrema querela. [Samuel Singer, Thesaurus Proverbiorum Medii Aevi 292] Mais vale cautela que depois lamentar-se. VIDE: Melius est praevenire, quam praeveniri. Praestat cautela quam medela. Praestat cautela potius quam medela. Venienti occurrite morbo.

2084. Prodest et linguam compescere sive ligare. Vale a pena não só refrear a língua, mas até amarrá-la. VIDE: Linguam compescere virtus non minima est. Linguam frenare plus est, quam castra domare. Virtutem primam esse puto compescere linguam.

2085. Prodest ipse rogus tempus in omne bonus. [Pereira 121] O bom fogo faz bem em qualquer tempo. Sempre o fogo faz gasalhado.

2086. Prodest morbum suum nosse, et vires eius antequam spatientur opprimere. [Sêneca, De Ira 3.10] É útil conhecer a própria doença e aniquilar suas forças, antes que se alastrem.

2087. Prodest quicumque obesse non vult, cum potest. [Publílio Siro] Ajuda quem não quer prejudicar quando pode. Muito ajuda quem não atrapalha. VIDE: Damnificus ne sis, cui prodesse nequis.

2088. Prodiga fertilitas paucis consumitur annis; servatur longo tempore rara seges. [Pereira 94] A fertilidade desregrada se consome em poucos anos; conserva-se por muito tempo a seara pouco abundante. A grão gastador o muito não basta; a grão poupador o pouco sobeja.

2089. Prodigere est, cum nihil habeas, te irrideri. Ser pródigo, quando não se tem nada, é expor-se ao ridículo.

2090. Prodigus est natus de parco patre creatus. [Binder, Thesaurus 2669] É pródigo o filho criado por pai econômico. Pai avarento, filho pródigo. VIDE: Condus quaerit promum. Parco non deerit prodigus. Pater avarus, filius prodigus.

2090a. Prodit enim se quamlibet custodiatur simulatio. [Quintiliano, Institutio Oratoria 12.1.29] A dissimulação, por mais que se esforce, acaba sempre por se trair.

2091. Proditio amatur, proditor odio habetur. Ama-se a traição, aborrece-se o traidor. Proditio amatur, sed proditor non laudatur. Ama-se a traição, mas não se louva o traidor. Proditionem amo, sed proditores odi. [Plutarco, Vita Romuli 17.7 / Maloux 518] Amo a traição, mas odeio os traidores. Proditionem amo, sed proditorem non laudo. [Moore 320] Amo a traição, mas não louvo o traidor. VIDE: Amo proditionem, odi proditorem.

2092. Proditor patriae. [Cícero, De Finibus 3.64] Um traidor da pátria.

2093. Proditores etiam iis, quos anteponunt, invisi sunt. [Tácito, Annales 1.58.1] Os traidores são odiados até por aqueles a quem servem. Ama el-rei a traição, mas não o traidor. Ama-se a traição, mas aborrece-se o traidor. VIDE: Amo proditionem, odi proditorem.

2094. Producta sceleris. [Jur] Produtos do crime.

2095. Proelio victus, non bello. [Erasmo, Adagia 5.1.66] Foi vencido na batalha, mas não na guerra.

2096. Profanum vulgus. [Horácio, Carmina 3.1.1] O vulgo ignorante.

2097. Profectio fugae consimilis videtur. Considera-se o recuo igual à fuga. Profectio fugae videtur esse similis.

2098. Profecto aliud est, aliud dicitur. [Aulo Gélio, Noctes Atticae 16.13] Sem dúvida, uma coisa é o que é, outra é o que se diz.

2099. Profecto deliramus interdum senes. [Plauto, Epidicus 395] Sem dúvida, nós, velhos, deliramos de vez em quando. Quanto mais velho, mais tolo. A cabeça branca, e o juízo por vir.

2100. Profecto enim vita vigilia est. [Plínio Antigo, Naturalis Historia, Praefacio 18] Por certo a vida é uma vigília.

2101. Profecto fortuna in omni re dominatur. [Salústio, Catilina 8.1] Sem dúvida a sorte governa todas as coisas.

2102. Proferre in apricum. Trazer à luz. (=Tornar conhecido o fato).

2103. Profert iam cornua vultur. O abutre já tem chifres. Que grande mentira estás dizendo! VIDE: Iam testudo volat, profert iam cornua vultur.

2104. Professa perdunt odia vindictae locum. [Sêneca, Medea 154] Ódios declarados perdem toda oportunidade de vingança.

2105. Professio fidei. A profissão de fé.

2106. Professor sapientiae. Um filósofo.

2107. Professoria lingua. [Tácito, Annales 13.14] Linguagem professoral.

2108. Profestus dies. Dia não feriado. Dia de trabalho.

2109. Proficiat! Que tenha bom êxito!

2110. Profugiens hostem, inimici invadam in manus. [Áccio / Stevenson 2047] Fugindo de um inimigo, caio nas mãos de outro inimigo. Fugi do lobo, caí no arroio. VIDE: Cineres evitans, in carbones incidi.

2111. Profuit multis capi. [Sêneca, Troades 888] Para muitos, terem sido feitos escravos conduziu à glória.

2112. Profundere verba ventis. [Rezende 5236] Gastar palavras com o vento. Perder o latim. VIDE: Asello fabulam narrare. Dat verba in ventos. In ventum verba profertis. Quid in ventum verba fundis? Tu fac ne ventis verba profundam.

2113. Progenitorum ornamenta nec virtutem nec honestatem, mea quidem sententia, minoribus praebent. [Garcia de Meneses / Ramalho 16] Em minha opinião, nem o valor nem a glória dos antepassados se estendem aos descendentes.

2114. Progredi ex noto ad ignotum. Avançar do conhecido ao desconhecido. VIDE: Ex notis ad ignota. Ex noto ad ignotum.

2115. Progrediamur. [Divisa] Avancemos.

2116. Progrediente tempore. Com o passar do tempo.

2117. Progredimur quo ducit quemque voluptas. [Lucrécio, De Natura Rerum 2.258] Dirigimo-nos para onde o prazer conduz cada um de nós. Progredimur quo ducit quemque voluntas. Vamos para onde a vontade conduz cada um de nós.

2118. Prohibe linguam tuam a malo, et labia tua ne loquantur dolum. [Vulgata, Salmos 33.14] Guarda a tua língua do mal, e os teus lábios não falem engano.

2119. Prohibenda maxime ira est in puniendo. [Cícero, De Officiis 1.25] A ira deve ser inteiramente afastada do castigo.

2120. Prohibere non potes quod tibi non nocet et alteri prodest. [Jur] Não podes proibir o que não te prejudica e a outrem aproveita.

2121. Prohibito principali, prohibentur omnia quae sequuntur ex illo. [Jur] Proibido o principal, proíbe-se tudo que segue dele. Prohibito uno, prohibentur omnia quae sequuntur ex illo. [Breviarium Advocatorum 133] VIDE: Cum quid prohibetur, prohibentur omnia, quae sequuntur ex illo.

2122. Proice super Dominum curam tuam, et Ipse te sustentabit. Lança sobre o Senhor o teu cuidado, e Ele te sustentará. VIDE: Iacta super Dominum curam tuam, et Ipse te enutriet.

2123. Proicere margaritas ante porcos. [DAPR 529] Atirar pérolas aos porcos. VIDE: Mittere margaritas ante porcos. Noli mittere margaritas ante porcos. Spargere porcis margaritas.

2124. Prolem sine matre creatam. [Ovídio, Metamorphoses 2.553] Um filho gerado sem mãe. (=Diz-se de obra original, sem modelo anterior).

2125. Prolixius Iliade. [Erasmo] É mais prolixo que a Ilíada. VIDE: Cicada vocalior.

2125a. Promissa cadunt in debitum. [Seybold 282] As promessas se transformam em dívidas. Quem promete, deve. VIDE: Promissio parit debitum. Promissum cadit in debitum.

2126. Promissio boni viri obligatio est. [Rezende 5245] A promessa do homem honesto é uma obrigação. Promessa é dívida. Quem promete, deve. Promissio boni viri fit obligatio. [Riley 347]. A promessa do homem honesto torna-se uma obrigação.

2127. Promissio debet intellegi rebus sic stantibus. [Jur] A promessa deve ser compreendida como dependendo de se manterem inalteradas as circunstâncias.

2128. Promissio parit debitum. [Bebel, Adagia Germanica / DAPR 556] A promessa gera uma dívida. Promessa é dívida. O prometido é devido. VIDE: Promissa cadunt in debitum. Promissum cadit in debitum.

2129. Promissis dives quilibet esse potest. [Binder, Thesaurus 2672] De promessas, qualquer um pode ser rico. De promessas, quem vive é santo. VIDE: Pollicitis dives quilibet esse potest. Quid enim promittere laedit?

2129a. Promissis nonnisi pueri et stulti deleniri solent. [Bernolák 307] Só crianças e tolos são seduzidos com promessas. Prometer não é dar, mas os néscios enganar. VIDE: Aliud est dare, aliud promittere. Promittit, iurat, nil dat, non solvere curat.

2130. Promissis standum. Deve-se permanecer firme nas promessas. Promessa é dívida.

2131. Promissum cadit in debitum. [Binder, Thesaurus 2674] Promessa vira dívida. Promessa é dívida. VIDE: Promissa cadunt in debitum. Promissio parit debitum.

2132. Promit intima cordis. Ele expõe as coisas íntimas do coração.

2133. Promittit, iurat, nil dat, non solvere curat. [Eiselein 10] Promete, jura, não dá nada, não se preocupa com pagar. Prometer e cumprir, caso é de estranhar. Prometer não é dar, mas a néscios contentar. VIDE: Aliud est dare, aliud promittere. Dum aureos montes pollicetur, nec aereum nummum producit. Promissis nonnisi pueri e stulti deleniri solent.

2134. Promotor fidei. Promotor da fé.

2135. Promotor iustitiae. [Jur] Promotor de justiça.

2136. Promoveatur, ut amoveatur. [Rezende 5247] Promova-se, para que seja afastado. Promoveatur, ut removeatur.

2137. Promptius est omnibus iudicare quam facere. [DAPR 201] Para todos é mais rápido criticar do que fazer. Criticar é fácil, fazer é difícil. De obras feitas todos são mestres. VIDE: Reprehendere omnes sciunt.

2138. Promptus homo et experiens. Um homem disponível e com experiência.

2139. Promus magis quam condus. [Erasmo, Adagia 2.4.73] Mais gastador que guardador.

2140. Prona est timori semper in peius fides. [Sêneca, Hercules Furens 316] A credulidade é sempre inclinada ao medo exagerado. Quem deve, não dorme quando quer. Quem tem culpa, tem medo. VIDE: Conscientia sceleris timorem incutit. Pavore carent qui nihil commiserunt. Proprium est nocentium trepidare.

2141. Prona est iuventus in quodcumque malum. [Binder, Thesaurus 2676] A juventude está sempre inclinada a algum mal. VIDE: Iuvenile vitium est, regere non posse impetum.

2142. Pronuntiatio iudicis. [Jur] A sentença do juiz.

2142a. Prope ad summum, prope ad exitum. [Riley 347] Perto do alto, perto do fim.

2143. Prope est a te Deus, tecum est, intus est: sacer intra nos spiritus sedet, malorum bonorumque nostrorum observator. [Sêneca, Epistulae Morales 41.1] Deus está perto de ti, está contigo, está dentro de ti: dentro de nós permanecce um espírito sagrado observador de nossos males e de nossos bens.

2144. Prope est enim, ut libenter damnet, qui cito; prope est, ut inique puniat, qui nimis. [Sêneca, De Clementia 1.14.3] Está perto de punir com prazer, quem condena apressadamente; está perto de punir injustamente, quem condena com excesso. Prope est non aeque ut damnet, qui damnat nimis. Está perto de condenar injustamente, quem condena com excesso.

2145. Prope graculum saepe alter astat graculus. [Schottus, Adagia 603] Junto a um gralho com freqüência se encontra outro gralho. Um gambá cheira outro. VIDE: Assidet usque graculus graculo. Aves discolores raro simul volitant. Concolores aves facillime congregantur. Graculus graculo assidet. Graculus graculo, pica picae sociatur. Monedulae semper monedula assidet. Pares cum paribus facillime congregantur. Pares cum paribus maxime congregantur. Parium cum paribus facilis congregatio est. Semper graculus assidet graculo. Semper graculus cum graculo. Solent pares facile congregari cum paribus. Volatilia ad sibi similia conveniunt.

2146. Prope ignem assidere. Estar sentado junto ao fogo.

2147. Propensiores sumus ad nostra quam ad aliena. [Branco 298], Nós cuidamos mais do nosso do que do alheio. Primeiro os dentes, depois os parentes. VIDE: Mihi magis quam aliis consulere debeo. Necessitas plus posset quam pietas solet.

2148. Propera ad rem propositam. [Schottus, Adagia 456] Apressa-te ao teu objetivo. VIDE: Impelle equum ad metam. Incita equum iuxta nyssam.

2149. Propera, nec venturas differ in horas. [Ovídio, Remedium Amoris 93] Apressa-te e não deixes para depois. Na tardança está o perigo. VIDE: Accelera, nec quid futuras differ in horas: qui non est hodie, cras minus aptus erit. Fac hodie: fugit haec non reditura dies.

2150. Propera vivere, et singulos dies singulas vitas puta. [Sêneca, Epistulae Morales 101.10] Apressa-te em viver, e considera cada dia teu como uma vida.

2151. Properans nimis, minus viator proficit. Apressando-se demais, o viajante avança menos. Quem muito se apressa, perde tempo. Quem muito corre, cansa. VIDE: Dum festino omnia celeriter percurrere, tardior sum. Praeproperum initium languidum finem facit.

2152. Properat cursu vita citato. [Sêneca, Hercules Furens 178] A vida passa apressadamente em uma rápida carreira. A vida são dois dias. VIDE: Punctum est quod vivimus. Quod vivimus proximum nihilo est.

2153. Properet licet, sero beneficium dedit, qui roganti dedit. [Sêneca, De Beneficiis 2.2.1] Mesmo que se tenha apressado, demorou a fazer o favor quem o fez a quem teve de pedir.

2154. Propheta in sua patria honorem non habet. [Vulgata, João 4.44] Um profeta não tem glória na sua pátria. Ninguém é profeta em sua terra. Santo de casa não faz milagre. VIDE: At sine honore manet patria sub sede propheta. Cernitur in propria raro multum regione vates portare decus ornatumque coronae. In patria natus non est propheta vocatus. Nemo in patria propheta acceptus est. Nemo propheta acceptus est in patria sua. Nemo propheta in sua patria. Nemo propheta in patria. Non est propheta sine honore, nisi in patria sua, et in domo sua.

2155. Prophetias nolite spernere. [Vulgata, 1Tessalonicenses 5.20] Não desprezeis as profecias.

2156. Propinquum potius quam vicinum defenderis. [Cícero, De Officiis 1.59] Defenderás antes um parente que um vizinho.

2157. Propinquus occisi homicidam interficiet. [Vulgata, Números 35.19] O parente do morto matará o homicida.

2158. Propior est tunica pallio. [Pereira 103] A camisa está mais perto do corpo do que o capote. Mais próximos estão os dentes do que os parentes. Em tal signo nasci, que mais quero para mim que para ti. VIDE: Genu sura propius. Genu sura propius, et tunica pallio propior. Tunica propior pallio est.

2159. Propiora videamus. [Cícero, De Natura Deorum 3.80] Vejamos o que está mais perto de nós. VIDE: A fabulis ad facta veniamus. Abeamus a fabulis, propiora videamus.

2160. Propius periculo it timor. [Virgílio, Eneida 8.556] O medo acompanha de perto o perigo.

2161. Propositum capiunt Tartara, facta Polus. [Rezende 5260] O inferno fica com a intenção; o céu, com a ação. De bons propósitos está cheio o inferno, e o céu de boas obras. De boas intenções o inferno está calçado. VIDE: Non satis est bene velle, sed etiam bene facere.

2162. Propositum mutat sapiens, at stultus inhaeret. [Petrarca, Ecloga 8.12] O sábio muda de parecer, mas o tolo persiste. É melhor mudar conselho que perseverar no erro. Quem não muda de caminho é trem. VIDE: Multum sapit qui non diu desipit. Prudentis est mutare consilium; stultus sic luna mutatur. Sapientis est mutare consilium.

2163. Propositum perfice opus. [Ovídio, Remedium Amoris 40] Leva a termo a obra projetada.

2163a. Propria cures. [E.Lubin, Clavis Graecae Linguae 409] Cuida do que é teu. O que não te queima, não o apagues. VIDE: Aliena curanda non sunt. Curato currum, asini nihil ad nos. Propria prius quam aliena curanda.

2164. Propria domus omnium optima. [Schrevelius 1184; Rezende 5254] Para cada um sua casa é a melhor de todas. Minha casa, meu lar, não há melhor lugar. A própria morada a ninguém desagrada. Propria domus valet aurum. A casa da gente vale ouro. VIDE: Domus propria, domus optima. Est dictum verum: privata domus valet aurum. Est foculus proprius multo pretiosior auro. Patriae fumus igni alieno luculentior. Privata domus valet aurum.

2165. Propria laus sordet. [Binder, Thesaurus 2678] O louvor de si mesmo fede. Elogio em boca própria é vitupério. Quem se gaba, suja-se que nunca mais se lava. VIDE: Deforme est de se ipsum praedicare. Laus in proprio ore sordescit. Laus in ore proprio vilescit. Laus propria sordet. Non te laudabis: propria laus foetet in ore. Nulla tam odiosa narratio est, quam sui ipsius. Proprio laus sordet in ore.

2166. Propria prius quam aliena curanda. Deve-se cuidar do próprio antes de cuidar do alheio. VIDE: Aliena curanda non sunt. Propria cures.

2167. Propria vineta caedit. [Bernolák 291] Ele destrói o próprio vinhedo. Aquela ave é má que em seu ninho suja. VIDE: Est avis ingrata, quae defoedat sua strata. Pessima est avis quae proprium nidum defoedat.

2168. Proprie "bona" dici non possunt, quae plus incommodi quam commodi habent. [Iavolenus, Digesta 50.16.83] Não podem ser adequadamente denominados “bens” os que têm mais desvantagem que vantagem.

2169. Proprie dicitur res non reddita quae deterior redditur. [Ulpiano, Digesta 13.6.3] É correto considerar-se como não devolvida a coisa devolvida em pior estado.

2170. Proprietas cum possessione nihil commune habet. [Jur] Propriedade e posse não se confundem. VIDE: Nihil commune habet proprietas cum possessione.

2171. Proprietas est ius perfecte disponendi de bonis materialibus intra limites legis. [Jur] Propriedade é o direito de dispor completamente dos bens materiais dentro dos limites da lei.

2172. Proprio baculo se percutit. Feriu-se com o próprio cajado. Caiu no laço que armou. VIDE: Arte periit sua.

2173. Proprio damno evadimus cautiores. Do nosso próprio prejuízo, saímos mais cautelosos. O que prejudica, ensina. VIDE: Nocumentum, documentum. Quae nocent, docent.

2174. Proprio laus sordet in ore. [Stevenson 1863] O louvor na própria boca fede. Elogio em boca própria é vitupério. Quem se gaba, suja-se que nunca mais se lava. VIDE: Deforme est de se ipsum praedicare. Laus in proprio ore sordescit. Laus in ore proprio vilescit. Laus propria sordet. Merx ultronea putet. Multi te oderint, si te amabis. Non te laudabis: propria laus foetet in ore. Propria laus sordet.

2175. Proprio Marte. Com as próprias forças. Com os próprios recursos.

2176. Proprio motu. Por iniciativa própria. VIDE: De motu proprio. De proprio motu. Ex proprio motu. Motu proprio. Sponte propria. Sponte sua. Sua sponte.

2177. Proprio nomine. No próprio nome. Em seu próprio nome.

2178. Proprio sensu. Em sentido próprio.

2179. Proprio sordescit in ore gloria. [Owen / Binder, Thesaurus 2678] Elogio em boca própria fede. Elogio em boca própria é vitupério. Quem se gaba, suja-se que nunca mais se lava. VIDE: Deforme est de se ipsum praedicare. Laus in proprio ore sordescit. Propria laus sordet.

2180. Proprio vigore. [Jur / Black 1450] Por sua própria força. Pelo significado intrínseco.

2181. Proprium est animi bene constituti laetari bonis rebus et dolere contrariis. [Cícero, De Amicitia 13] É próprio do espírito bem formado alegrar-se com a felicidade (do amigo) e sofrer com os (seus) reveses.

2182. Proprium est magnitudinis verae non sentire percussum. [Sêneca, De Ira 3.25.3] É sinal de verdadeira grandeza não sentir o golpe recebido.

2183. Proprium est nocentium trepidare. [Sêneca, Epistulae Morales 97.14] É próprio dos culpados tremerem de medo. Quem deve, não dorme quando quer. Quem tem culpa, tem medo. VIDE: Conscientia sceleris timorem incutit. Prona est timori semper in peius fides.

2184. Proprium est stultitiae aliorum vitia cernere, oblivisci suorum. [Cícero, Tusculanae 3.30, adaptado] É próprio da tolice ver os vícios alheios e esquecer os próprios. O macaco ri-se do rabo da cutia, mas não vê o seu. VIDE: Aliena vitia in oculis habemus, a tergo nostra sunt. Peras imposuit Iuppiter nobis duas: propriis repletam vitiis post tergum dedit, alienis ante pectus suspendit gravem.

2185. Proprium hoc miseros sequitur vitium nunquam rebus credere laetis. [Sêneca, Thyestes 937] O defeito de nunca acreditar na felicidade persegue os infelizes.

2186. Proprium humani ingenii est odisse quem laeseris. [Tácito, Agricola 42] É próprio da natureza humana odiar a quem se prejudicou. Depois que te enganei, não mais te amei. Quem ofende, não perdoa. VIDE: Odimus quem laesimus.

2187. Proprium nomen oblivisci. [Grynaeus 541] Esquecer-se do próprio nome.

2188. Proprius focus auro comparandus. [Bebel 453] A casa da gente é comparável ao ouro. Casa própria, casa ótima. Minha casinha, meu lar, não há melhor lugar. A própria morada a ninguém desagrada. Nossa casa, nossa brasa. VIDE: Domus propria, domus optima. Est dictum verum: privata domus valet aurum. Est foculus proprius multo pretiosior auro. Privata domus valet aurum. Propria domus omnium optima. Proprius focus auro comparandus.

2189. Propter amorem nutricis osculatur puer. [Samuel Singer, Thesaurus 235] A criança é beijada pelo amor que se tem à sua mãe. Por amor dos santos se adoram os altares. Beijam-se os altares por causa dos santos. VIDE: Osculor hunc ore natum nutricis amore. Puer osculatur propter matrem.

2190. Propter crapulam multi obierunt. Muitos morreram por causa do copo. A gula mata mais do que a espada. VIDE: Plures interficit cena quam gladius.

2191. Propter invidiam vela opulentiam. [Gaal 1231] Por causa da inveja, esconde a tua opulência. Ovelha que berra, bocado que perde. VIDE: Balatu perdit stulta capella bolum. Possideas tacitus, si quae adsunt munera divum.

2192. Propter legem. Por causa da lei.

2193. Propter maiores plectuntur saepe minores. [Samuel Singer, Thesaurus Proverbiorum Medii Aevi 160] Por causa dos poderosos, muitas vezes os fracos são espancados. A grei paga as loucuras do seu rei. VIDE: Humiles laborant ubi potentes dissident. Mala publica in plebem recidunt.

2194. Propter necessitatem illicitum efficitur licitum. Pela necessidade, o ilícito torna-se lícito. A necessidade não tem lei. VIDE: Adversum necessitatem ne dii quidem resistunt. Legem non habet necessitas. Necessitas facit iustum quod de iure non est licitum. Necessitas facit licitum quod alias non est licitum.

2195. Propter nuptias. [Jur] Em razão do casamento.

2196. Propter officium. [Jur] Por obrigação. Em razão do cargo. VIDE: Ratione officii.

2197. Propter pacem. Por causa da paz. Pela paz.

2198. Propter pecuniam uxorum maritorumque noctes strepunt litibus. [Sêneca, De Ira 2.33] Por causa do dinheiro, as noites das esposas e dos maridos estrondeiam em rixas.

2199. Propter portanda vocatur asellus in aula. [Proverbia Communia 479] O asno é chamado a palácio por causa da carga.

2199a. Propter privatorum commodum non debet communi utilitati praeiudicari. [Leopold Volkmar, Paroemia et Regulae Juris 63] O bem comum não deve ser prejudicado para proveito de particulares.

2200. Propter scandalum evitandum veritas non est omittenda. [Gregório IX, Decretalia 5.41.3] Não se deve omitir a verdade para evitar o escândalo.

Ao Topo